Artigo escrito

  • em 15.09.2009
  • às 10:20 AM
  • por sebraerj

O que é capital de giro e como calculá-lo? 152

set15
Quando uma empresa inicia as suas atividades, recebe dois tipos de investimentos. Um, considerado como investimento fixo, que servirá para a aquisição das máquinas, móveis, prédio, ferramentas, enfim, para investir em itens do ativo imobilizado.
A outra parte dos investimentos vai compor uma reserva de recursos para ser utilizada conforme as  necessidades financeiras da empresa ao longo do tempo. É o chamado capital de giro. Esses recursos ficam alocados nos estoques, nas contas a receber, no caixa ou na conta corrente bancária.
O estoque de uma empresa é formado e
mantido em função das necessidades do mercado consumidor, portanto,
Fique atento!
Reconhecer e também
administrar, de forma
correta, o valor correto
do capital de giro
significa ficar longe
de descontos de
cheques pré-datados e
duplicatas,
todos os dias.
este está sempre sofrendo mudanças de investimentos, seja em tipos de
itens ou em quantidades.
Quanto maior a necessidade de investimento nos estoques, mais recursos financeiros
a empresa deverá ter.
As contas a receber são resultados das vendas realizadas a prazo, ou seja, o seu
cliente leva o seu produto e lhe devolve o recurso financeiro depois. Portanto,
quanto mais prazo você oferece ao cliente ou quanto maior for a parcela de vendas
a prazo no seu faturamento, mais recursos financeiros a empresa deverá ter.
É nas contas correntes bancárias e no caixa que fica concentrada a parcela dos
recursos financeiros disponíveis da empresa, ou seja, aquela que a empresa
pode utilizar a qualquer tempo para honrar os seus compromissos diversos.
Dependendo do saldo inicial, das entradas e das saídas, pode ocorrer uma falta
ou uma sobra desses recursos em um momento específico, dia ou semana.
Neste sentido, as decisões de compras e vendas não podem ser tomadas
sem nenhum critério. Sempre que uma decisão de compra ou de venda for
tomada, é necessário que sejam feitas uma análise e uma avaliação sobre a
disposição dos recursos financeiros da empresa para isso. Se for tomada uma
decisão de compra em excesso, a empresa deverá ter uma quantidade maior
de recursos financeiros. Se for tomada uma decisão de dar mais tempo para
os clientes nas vendas a prazo, a empresa também precisará de mais recursos
financeiros. Se esse recurso não existe, a empresa acabará tendo de utilizar
recursos emprestados de bancos, de fornecedores ou de outras fontes, o que
irá gerar uma necessidade de pagamentos de juros, diminuindo a margem de
lucro do negócio.
Portanto, administrar o capital de giro da empresa significa avaliar o momento
atual, as faltas e as sobras de recursos financeiros e os reflexos gerados por
decisões tomadas em relação a compras, vendas e à administração do caixa.
________________________________________________________
Sobre o autor: Marcelo Ortega é palestrante internacional especialista em vendas, autor do Sucesso em Vendas e presente em livros como Gigantes das Vendas, Gigantes da Liderança e Os 30 mais em Vendas e Atendimento.
Este artigo foi gentilmente cedido pela HSH. Visite o site da HSM em  http://br.hsmglobal.com/interior/index.php?idCMSIdioma=3.
Este texto é de responsabilidade do seu autor não refletindo, necessariamente, a opinião do Sebrae/RJ

Quando uma empresa inicia as suas atividades, recebe dois tipos de investimentos. Um, considerado como investimento fixo, que servirá para a aquisição das máquinas, móveis, prédio, ferramentas, enfim, para investir em itens do ativo imobilizado.

A outra parte dos investimentos vai compor uma reserva de recursos para ser utilizada conforme as  necessidades financeiras da empresa ao longo do tempo. É o chamado capital de giro. Esses recursos ficam alocados nos estoques, nas contas a receber, no caixa ou na conta corrente bancária.

O estoque de uma empresa é formado e mantido em função das necessidades do mercado consumidor, portanto este está sempre sofrendo mudanças de investimentos, seja em tipos de itens ou em quantidades.

Quanto maior a necessidade de investimento nos estoques, mais recursos financeiros a empresa deverá ter.

As contas a receber são resultados das vendas realizadas a prazo, ou seja, o seu cliente leva o seu produto e lhe devolve o recurso financeiro depois. Portanto, quanto mais prazo você oferece ao cliente ou quanto maior for a parcela de vendas a prazo no seu faturamento, mais recursos financeiros a empresa deverá ter.

É nas contas correntes bancárias e no caixa que fica concentrada a parcela dos recursos financeiros disponíveis da empresa, ou seja, aquela que a empresa pode utilizar a qualquer tempo para honrar os seus compromissos diversos.

Dependendo do saldo inicial, das entradas e das saídas, pode ocorrer uma falta ou uma sobra desses recursos em um momento específico, dia ou semana.

Neste sentido, as decisões de compras e vendas não podem ser tomadas sem nenhum critério. Sempre que uma decisão de compra ou de venda for tomada, é necessário que sejam feitas uma análise e uma avaliação sobre a disposição dos recursos financeiros da empresa para isso. Se for tomada uma decisão de compra em excesso, a empresa deverá ter uma quantidade maior de recursos financeiros. Se for tomada uma decisão de dar mais tempo para os clientes nas vendas a prazo, a empresa também precisará de mais recursos financeiros. Se esse recurso não existe, a empresa acabará tendo de utilizar recursos emprestados de bancos, de fornecedores ou de outras fontes, o que irá gerar uma necessidade de pagamentos de juros, diminuindo a margem de lucro do negócio.

Portanto, administrar o capital de giro da empresa significa avaliar o momento atual, as faltas e as sobras de recursos financeiros e os reflexos gerados por decisões tomadas em relação a compras, vendas e à administração do caixa.

________________________________________________________

Texto extraído do manual Gestão da Micro e Pequena Empresa. Uma publicação do Sebrae/SP em parceria com a Casa do Contabilista de Ribeirão Preto.

Este texto é de responsabilidade do seu autor não refletindo, necessariamente, a opinião do Sebrae/RJ

Acompanhe os comentários via RSS

Existem 152 comentários para este assunto

  1. mercier disse:

    Olá Sir/Madam,
    Eu sou senhor MERCIER procuro empréstimo de dinheiro por vários meses que eu fui 6 vezes vítimas de golpe com ser credores que têm me runa, j tentou suicídio por causa deles. Porque eu tinha dívidas e contas para pagar. Pensei que tinha acabado para mim que n tem mais o significado da vida. Mas felizmente vi testemunho feito por muitas pessoas ao senhor hernandez, então entrei em contato com ele para obter o empréstimo para pagar as minhas dívidas e realizar meu projeto. C é senhor Valentino hernandez que a vida, meu sorriso novamente, este é um coração muito abrangente e simples, senhor. Bumbum-você credores, há na verdade pessoais emprestadores;Se você precisa de financiamento; emprestar dinheiro ou qualquer projeto perceber este homem irá ajudá-lo a perceber isso e apoiá-lo financeiramente
    Contato: valentinohernandez0@gmail.com
    Obrigado e que Deus te abençoe nas mãos de golpistas

  2. joao guilherme araujo disse:

    boa noite, eu nao entendo a necessidade de capital de giro, quanto menor contas a pagar ,e maior estoque, e maior a necessidade de capital de giro ?

Por favor, sinta-se livre para comentar

* campos obrigatórios

Assuntos mais buscados

Administração de recursos humanos Administração do tempo Atendimento ao cliente Capital de giro Comércio eletrônico Comércio eletrônico para micro e pequens empresas Crédito Custos Empreendedor individual Empreendedorismo Estratégia Faturamento Finanças Franquia Gestão de estoques Gestão de pessoas Gestão do conhecimento Gestão empresarial Informática Inovação Internet Legislação trabalhista Lucro Mão de obra Marketing Meio ambiente e sustentabilidade Mercado Negociação Pesquisa de mercado Planejamento Plano de negócios Podcast Precificação Produtividade Propaganda Publicidade Qualidade Responsabilidade Social Tecnologia Tendência Tratamento tributário Tributos Vídeo Varejo Vendas